atouguia, antónio aloísio jervis de

Nascido no Funchal, o visconde de Atougia desempenhou um papel importante na guerra civil que opôs liberais e absolutistas, combatendo ao lado dos primeiros, e teve uma carreira brilhante no território continental, como deputado, par do Reino e ministro. Recebeu várias comendas e foi agraciado com o título de visconde.

Palavras-chave: guerra civil; deputado; par do Reino; ministro.

António Aloísio Jervis de Atougia nasceu no Funchal, a 7 de julho de 1797, filho do morgado Manuel de Atouguia Jervis e de Antónia Joana de Carvalhal Esmeraldo. Em 1811, iniciou os estudos secundários no colégio inglês Old Hall Green, nos arredores de Londres, matriculando-se depois em Matemática, na Universidade de Coimbra. Terminado o curso, em 1822, foi nomeado lente substituto da Academia da Marinha, mais tarde denominada Escola Naval, tornando-se professor catedrático em 1834.

Fig. 1 – Retrato a óleo de António de Atouguia, de 1852. Fonte: CHAGAS, 1895, X.
Fig. 1 – Retrato a óleo de António de Atouguia, de 1852.
Fonte: CHAGAS, 1895, X.

Fugindo à perseguição contra os liberais, emigrou para Inglaterra, em junho de 1828, mas logo em agosto regressou ao Funchal para se juntar ao governador da Madeira, Cap.-Gen. José Lúcio Travassos Valdez, na luta contra as tropas absolutistas de D. Miguel. Perante a vitória destas, refugiou-se no navio inglês Alligator, com outros madeirenses, e rumou novamente a Inglaterra, daqui partindo, em 1831, para a ilha Terceira, nos Açores, onde foi organizada a resistência dos liberais. Em 1832, participou na tentativa falhada de conquista da Madeira, dominada pelas forças absolutistas, regressando de seguida aos Açores e indo finalmente juntar-se às tropas de D. Pedro IV, no Porto. Com a vitória liberal, em 1834, foi nomeado governador civil do Porto e condecorado com a Ordem Militar da Torre e Espada. De 25 de julho a 25 de novembro de 1835, fez parte do Governo presidido pelo duque de Saldanha, como ministro e secretário de Estado dos Negócios da Marinha e Ultramar.

Foi deputado pela Madeira, em 1834-1836, 1837-1838, 1838-1840, 1840-1842, e, mais tarde, por Oliveira de Azeméis, em 1851-1852, tendo feito parte das comissões da Marinha, Ultramar e Guerra. Em 1841, presidiu à Câmara de Deputados e, entre 1858 e 1861, presidiu algumas vezes, interinamente, à Câmara dos Pares. Em 1842, foi nomeado ministro da Marinha e Ultramar, no Governo presidido pelo duque de Palmela, de 7 a 9 de fevereiro de 1842, num ministério conhecido como Governo do Entrudo. Fez parte do ministério presidido pelo duque de Saldanha (22/05/1851-06/06/1856), como ministro e secretário de Estado dos Negócios da Marinha e Ultramar, de 4 de março de 1852 a 6 de junho de 1856, acumulando com a pasta de ministro e secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros, a partir de 31 de dezembro de 1852. Foi ainda diretor da Escola Politécnica de Lisboa e conselheiro do Tribunal de Contas.

Foi nomeado par do Reino a 5 de janeiro de 1853 e agraciado com o título de visconde de Atouguia, por duas vidas, a 15 de março de 1853, tendo também recebido várias comendas nacionais e estrangeiras. Em 1832, iniciou-se na maçonaria, em Angra do Heroísmo.

Faleceu em Lisboa, a 17 de maio de 1861.

Bibliog.: impressa: CHAGAS, Manuel Joaquim Pinheiro, História de Portugal Popular e Ilustrada, vol. 10, Lisboa, Empresa da História de Portugal, 1895; CLODE, Luiz Peter, Registo Bio-Bibliográfico de Madeirenses. Sécs. XIX e XX, Funchal, Caixa Económica do Funchal, 1983; DÓRIA, Luís, “ATOUGUIA, António Aloísio Jervis de (1797-1861), I.º Visconde de Atouguia”, in MÓNICA, Maria Filomena (dir.), Dicionário Biográfico Parlamentar. 1834-1910, vol. i, Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais, Assembleia da República, 2004; SANTOS, Manuel Pinto dos, Monarquia Constitucional. Organização e Relações do Poder Governamental com a Câmara dos Deputados – 1834-1910, Lisboa, Assembleia da República, 1986; SILVA, Fernando Augusto da e MENESES, Carlos Azevedo de, Elucidário Madeirense, vol. I, Funchal, Junta Geral do Distrito Autónomo do Funchal, 1965; digital: “António Aloísio Jervis de Atouguia”, Wikipedia: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ant%C3%B3nio_Alo%C3%ADsio_Jervis_de_Atouguia (acedido a 16 jun. 2016).

Gabriel Pita

(atualizado a 07.10.2016)