bello, anastácio, pseud. de manuel anastácio da silva

Nasceu no sítio dos Arrifes, Freguesia de São Pedro, Funchal, a 11 de maio de 1868, filho de Cândido da Câmara, nascido na freguesia da Sé, e de Rosa da Silva, nascida na vila e concelho de São Vicente.

Casou com Leocádia Bello Perestrelo a 14 de junho de 1888 na freguesia da Sé, filha de João Perestrelo e de Catarina da Silva Perestrelo, naturais da ilha do Porto Santo. O casal teve dois filhos: Álvaro, nascido a 17 de setembro de 1889, e Maria, nascida a 24 de março de 1894, ambos da freguesia de São Pedro, Funchal.

Este desenhador a crayon, artista de mérito comprovado pela sua técnica inconfundível, foi um dos alunos fundadores da extinta Escola Industrial Josefa d’Óbidos, no Funchal, posteriormente designada Escola de Desenho Industrial de António Augusto de Aguiar, na qual esteve entre 1889 e 1893, tendo privado com o pintor retratista espanhol Manuel de la Cuadra y Estévez (1835-1903), que aí lecionou.

Através do DN da Madeira (12 maio 1897), temos conhecimento que viveu alguns anos nos Açores, onde lecionou a disciplina de desenho na Escola Industrial Gonçalo Álvares Cabral, em Ponta Delgada.

Tirou passaporte para o Rio de Janeiro em 10 de julho de 1920, mas desconhecem-se pormenores da sua estada nesta cidade.

São referência da sua obra os retratos do rei D. Carlos de Bragança e da rainha D. Maria Amélia de Orleães, assim como o conjunto de retratos de presidentes da CMF, datados do final do séc. XIX e princípio do séc. XX, pertencentes ao espólio do Teatro Baltazar Dias do Funchal.

Faleceu com 69 anos, vítima de cancro na laringe, no Asilo dos Velhinhos, à Calçada de Santa Clara em São Pedro a 14 de janeiro de 1938, onde esteve recolhido no último ano de vida, tendo sido sepultado no Cemitério das Angústias. Apesar de o seu percurso de vida ser pouco conhecido, a obra de Anastácio Bello está presente na casa de muitas famílias burguesas da época, perpetuando os seus ancestrais em expressivos retratos, de grande formato, desenhados a lápis de carvão.

Bibliog.: manuscrita: ARM, Registos Paroquiais, Assentos de Casamento, Batismos e Registos de Óbitos: Registo de Baptismo/Nascimento, liv. 1372, São Pedro, 1868, fl. 34; Assento de Casamento, liv. 1324, Sé, 1888, fl. 16; Passaporte n.º 2849, cota cx. 23, cap. 4610-07-1920; Registo de Baptismo/Nascimento: Álvaro, liv. 1394, São Pedro, 1890, fl. 49v.; Registo de Baptismo/Nascimento: Maria, 1895, liv. 6795, São Pedro, fl. 10; Registo de óbito, liv. 278, doc. 12, 1938; impressa: DN Madeira, 12 maio 1897; DN Madeira, 4 jan. 1938.

 Teresa Margarida Lopes Brazão Cupertino da Câmara

(atualizado 16.08.2016)