camacha – centro da vila

Motivos não faltam para pelo menos suspeitarmos da veracidade de que a Camacha é o centro da tradição da Madeira. Destes, alguns se concentram no Largo Conselheiro Aires de Ornelas Vasconcelos, personalidade nascida na freguesia e que se tornou conhecida no país. Segundo se afirma terá sido ali que se jogou pela primeira vez futebol em Portugal. No edifício onde se encontra o relógio trazido por Michael Graham de uma igreja de Liverpool fica a oficina de vimes, onde apreciamos a arte e os artesãos a laborar, situado ao lado da Capela de São José, erigida por Alfredo Ferreira Nóbrega Júnior e que guarda uma obra de Martin Canan. E ali se encontra igualmente a Casa do Povo, com o Grupo de Folclore da Camacha e a tradição viva, como os barretes de vilão ou de orelhas e os presépios. Próximo daqui deparamo-nos com a Igreja Matriz, datada do século XVII e a Banda Paroquial de São Lourenço.

Descarregue aqui esta rota!

Largo da Achada
Largo da Achada

Largo Conselheiro Aires de Ornelas Vasconcelos ou Largo da Achada

Porta de entrada da freguesia ostenta o nome de uma das principais figuras da localidade. Neste largo, que é também o centro da Camacha, encontramos algumas das principais instituições e locais obrigatórios de paragem, como o caso da Casa do Povo da Camacha, instituição de cuja actividade faz parte a preservação das tradições camachenses, e num outro edifício podem ser apreciadas e adquiridas peças do famoso artesanato em vimes, artesanato emblemático da Camacha.

.

.

Torre do Café Relógio
Torre do Café Relógio

Torre do Café Relógio

Inaugurado em 1896. Ladeado por um edifício contemporâneo comercial, a Torre do Café Relógio, como é hoje conhecida entre os locais, testemunha a ligação próxima entre a freguesia e a comunidade inglesa residente na ilha. Foi mandada construir pelo Dr. Michael Graham e foi instalado no que era, na época, a Quinta da Camacha, sua propriedade. De resto, como prova da ligação entre a Madeira e Inglaterra, note-se que o relógio e o sino são originários da Igreja Paroquial de Walton, em Liverpool.

.

.

.

.

.

.

Oficina de Vimes
Oficina de Vimes

Oficina de Vimes (Café Relógio)

A obra em Vimes terá tido o seu início em 1812, mas apenas por volta de 1870 terá conhecido enorme expansão. Com este recurso natural produz-se imobiliário e outras peças utilitárias. Embora atravessando um período de alguma dificuldade económica mantém-se como património cultural incontornável da freguesia e ainda hoje emprega quantidade assinalável de artesãos. Colhido entre Março e Abril, o vime é depois cozido e disponibilizado para ser trabalhado. Neste espaço pode-se assistir à produção, experimentar a arte e adquirir peças várias na pequena fábrica, entre as 9 e 18 horas (entre Segunda e Sábado) e das 9 às 15 horas (ao Domingo).

.

Capela de São José
Capela de São José

Capela de São José

Foi mandada erigir por Alfredo Ferreira Nóbrega Júnior em 1924 e concluída em 1928, que pretendeu desde o início criar um espaço educativo de cariz religioso. Possui um altar-mor rico em ornamentação e bem conservado bem como uma obra de Martin Canan. O livro “Ao Redor de um Ideal”, de Eutíquio Fusciano, publicado com a chancela da Câmara Municipal de Santa Cruz, é um dos documentos que podem ser consultados. Encontra-se aberta às Quintas-feiras, por volta das 18 horas.

.

.

.

.

.

.

Grupo Folclórico da Camacha
Grupo Folclórico da Camacha

Casa do Povo da Camacha

Fundada em 1937, esta instituição de utilidade pública continua a ser uma das principais ferramentas de divulgação e preservação da cultura tradicional camachense. Acolhe 15 grupos dedicados às áreas culturais, de lazer e desportivas. Para além de ser responsável pela organização de vários eventos de cariz diverso, promove exposições, palestras e seminários. Das instituições que acolhe destaque para os Encontros da Eira (grupo de música tradicional), o Teatro Experimental da Camacha, o Grupo Folclórico da Camacha e o Grupo Coral. A diversidade e pujança cultural da freguesia justificam em grande medida o epíteto de capital da cultura tradicional da Madeira, comummente associado à Camacha.

.

Igreja Nova da Camacha
Igreja Nova da Camacha

Igreja Nova da Camacha

Inaugurada em 1997, esta igreja, dedicada a São Lourenço, de construção moderna impõe-se pela disposição radial dos assentos e pelos majestosos pilares, em número de sete, os quais representam os sete Sacramentos instituídos por Jesus Cristo. O seu interior guarda a primeira pedra, benzida pelo Santíssimo Papa João Paulo II, em 1991, aquando da sua visita à Madeira.

.

.

.

Igreja Matriz da Camacha Foto_Rui Marote. 2007
Igreja Matriz da Camacha
Foto_Rui Marote. 2007

Igreja Matriz da Camacha

A construção deste imóvel dedicado ao culto católico data do século XVII. Trata-se de uma estrutura arquitectónica com planta longitudinal de nave única e capela-mor. Completam o conjunto, uma torre sineira e duas capelas laterais. Como elemento decorativo destaca-se a tela do retábulo da capela-mor, ali colocado no ano de 1914 e com provável autoria dos Irmãos Bernes. Aquando da sua recuperação descobriu-se que a mesma tapava outra tela, a original, provavelmente da autoria de Nicolau Ferreira.

.

.

Banda Paroquial de São Lourenço. Fonte: www.paroquiadacamacha.com
Banda Paroquial de São Lourenço. Fonte: www.paroquiadacamacha.com

Banda Paroquial de São Lourenço

Fundada em 1973, pelo pároco António Joaquim Figueira Pestana Martinho. Ao seu lado esteve o primeiro ensaiador e maestro, o professor Raul Gomes Serrão, seguido pelo maestro José da Costa Miranda. Por ter sido fundada sob a égide da Igreja Paroquial da Camacha a banda recebeu o nome do padroeiro da freguesia (São Lourenço). Registe-se ainda o facto de ter sido das primeiras bandas em solo português a adoptar elementos do sexo feminino na sua formação. O estandarte ostenta as cores vermelhas (o sangue derramado por São Lourenço) e o branco (evocativo da sua santidade) e no centro a lira musical bordada a ouro, ladeada pela grelha e pela palma.

.

.

Textos: César Rodrigues

Fotos: Rui Camacho