câmara, paulo perestrelo da

Paulo Perestrelo da Câmara nasceu na cidade do Funchal, na ilha da Madeira, em 1810, filho do morgado Bento José Perestrelo da Câmara e de Ana Perestrelo da Câmara. A sua história é pouco conhecida e as suas publicações apontam para o facto de ter vivido em Lisboa, entre 1830 e 1833. Em 1841, seguiu para o Brasil, de onde regressou em 1853. Após alguns meses na Europa, retornou novamente ao Rio de Janeiro, onde veio a falecer a 4 de fevereiro de 1854. Em 1833, casou-se, no Funchal, na paróquia de São Pedro, com Ana Madalena de Freitas Lomelino, com quem teve uma filha chamada Maria Augusta Perestrelo.

Na obra Diccionario Bibliographico Portuguez, de Inocêncio Francisco da Silva, o trabalho empreendido por Paulo Perestrelo da Câmara foi destacado no volume vi, publicado em 1862.  Inocêncio Francisco da Silva afirmava no verbete ter conhecido e convivido com Paulo Perestrelo da Câmara entre os anos de de 1830 e 1833. Pelas suas referências, Câmara partira para o Rio de Janeiro em 1841, onde permaneceu até 1853, quando retornou para Portugal “por conveniências de interesse particular”. A sua estadia em Lisboa foi curta e logo regressou ao Rio de Janeiro, falecendo no começo de fevereiro, quando contava 44 anos.

Considerando o conjunto das obras que publicou, é possível observar que Paulo Perestrelo da Câmara se dedicou ao estudo da matemática e à redação de textos sobre história e geografia de Lisboa e Portugal. As suas obras, apesar de algumas imprecisões, revelam um autor preocupado com  a história e a memória do seu país, onde a ilustração ganha contornos nítidos.

Obras de Paulo Perestrelo da Câmara: Descripcao Geral de Lisboa em 1839, ou Ensaio Historico de Tudo Quanto Esta Capital Contem de Mais Notável, e Sua Historia Política e Literária até o Tempo Presente (1839); Memorias sobre a Ilha da Madeira, / Breve Noticia sobre a Ilha da Madeira, ou Memorias sobre a Sua Geographia, Historia, Geologia, Topographia, Agricultura e Commercio (1841); Guia de Viajantes em Lisboa e Suas Vizinhaças (1845); Novo Tratado de Arithmetica Commercial, ou Desenvolvimento Simplificado de Todas as Regras de Arithmetica Relativas ao Commercio, Acompanhadas de um Grande Numero de Exemplos e Exercicicos, os quaes Facilitam o Methodo de Resolver Qualquer Calculo, que Tenha Relação com o Trafico Mercantil. Redigido de Modo a Estar ao Alcance das Pessoas que se Dedicarem com Alguma Attenção ao Estudo d’esta Sciencia (1846); Collecção de Provérbios, Adágios, Rifões, Anexins, Sentenças Moraes e Idiotismos da Lingua Portugueza (1848); Diccionario Geographico, Historico, Politico e Literário de Portugal e Seus Domínios; Contendo a Descripção das Suas Províncias, Districtos e Colônias, Cidades, Villas, Aldeias e Logares Principaes; Sua População, Superfície, Industria, Commercio, Agricultura, Produccoes dos Três Reinos da Natureza; Seus Rios, Montes, Portos, Lagos e Mais Notáveis Curiosidades Naturaes e Monumentos; o Rendiemnto, Despeza e Divida do Estado, Força de Terra e Mar, Forma de Governo, Divisão Política, Militar e Ecclesiastica, Character e Costumes dos Habitantes, Ordens Militares e a Genealogia das Rainhas, Principes e Princezas que em Portugal Tem Havido; Finalmente a Sua História Literária até ao Presente, na Qual se Dá Notícia de Perto de Trezentos Escriptores dos Mais Notáveis, e Finalisa com a Sua Historia Política até à Epocha Actual. Obra Colligida e Composta Durante Muitos Annos de Residência, Conhecimentos Locaes e Bastantes Investigações no Reino, bem Como com o Auxilio de Numerosos Manuscriptos e de Obras Publicadas em Diversas Linguas por Escriptores tanto Antigos como Modernos e de Muitos Documentos Officiaes (1850); Nova Descripcao de Lisboa, dos Seus Arredores, e de Cintra, Pena e Mafra, com um Ensaio Histórico de Tudo que Esta Capital Contém de Mais Notável, Ornado com Algumas Estampas (1853); Grammatica das Grammaticas da Lingua Portuguêza; Theoria de Fracções Complexos e Proporções, Resumo biographico d’alguns clássicos portuguezes; Resumo Biographico de Alguns Clássicos Portugueses.

Bibliog.: FRUTUOSO, Gaspar, As Saudades da Terra, Funchal, Typ. Funchalense, 1873; SILVA, Fernando Augusto da e MENESES, Carlos Azevedo, Elucidário Madeirense, vol. II, Funchal, Secretaria Regional da Educação e Cultura, 1978; SILVA, Inocêncio Francisco da, Diccionario Bibliographico Portuguez, t. VI, Lisboa, Imprensa Nacional, 1862.

Paulo de Assunção

(atualizado a 26.08.2016)