conferências andarIlhas no john dos passos

cartaz-andarilhas-maio-ponta-sol-2017O ciclo AndarIlhas segue rota até à vila da Ponta do Sol para mais uma sessão de partilha de conhecimento e debate.

O ciclo de Conferências AndarIlhas, que tem levado às várias localidades da Região os conteúdos do Dicionário Enciclopédico da Madeira, chega agora à vila da Ponta do Sol, para mais uma sessão no Centro Cultural John dos Passos no próximo dia 11 de Maio às 18 horas.

A iniciativa das professoras e investigadoras Luísa Antunes Paolinelli e Ana Cristina Trindade, ambas membros da equipa de coordenação científica do projecto Aprender Madeira, tem registado grande afluência nos vários concelhos por onde tem passado, o que tem satisfeito o principal objetivo de descentralização no que concerne a eventos de carácter científico com vista à promoção do conhecimento das comunidades locais, sempre seguindo a lógica do assinalar da efeméride do mês em que se realiza e integrando conteúdos alusivos à localidade anfitriã. Assim, a sessão a ocorrer no Centro Cultural John dos Passos, que conta com os apoios do Município da Ponta do Sol e da Direção Regional da Cultura, terá como temáticas em foco o concelho da Ponta do Sol durante a 1ª República e a análise do romance histórico da Choça ao Solar, escrito pelo P.e João Vieira Caetano e publicado inicialmente no jornal do qual foi director e principal redator Brado d’ Oeste, a cargo dos investigadores Gabriel Pita e Luísa Antunes Paolinelli, respectivamente.

O evento é de livre acesso ao público em geral.

Breves Resumos das Comunicações:

A Ponta do Sol na I República

Tal como a nível nacional, a proclamação da República na Ponta do Sol apresentou-se cheia de optimismo messiânico, veiculado por elites desejosas de afirmação, e que inicialmente se traduziu num empenho na construção de algumas infraestruras básicas, no combate ao analfabetismo e num discurso anticlerical. A desagregação dos republicanos e a partidarite em breve haveriam de frustrar as esperanças inicialmente criadas.

O Romance Histórico do Padre João Vieira Caetano

O Padre João Vieira Caetano publicou, em 1917, Da Choça ao Solar, no Brado d’Oeste, romance histórico que cruza com o romance sentimental e social, de temática principalmente rural, e de tipo etnográfico, com ênfase nos costumes, gastronomia, usos dos “vilões”, registando com cuidado os regionalismos da variante da Madeira. A relação do autor com a história é mais crítica do que numa primeira visão poderia parecer, mais problemática e mais rica de hipóteses. Isto porque o romancista se recalca a estrutura tradicional do género, no final volta a dar os dados, vira ao contrário a história e transmite um sentimento do absurdo e de estagnação, tendo o oprimido sido transformado em opressor.