fonseca, augusto de arzila

Augusto de Arzila Fonseca
Fig. 1 – Fotografia de Augusto de Arzila Fonseca (Fonte: Revista da Universidade de Coimbra, vol. 1, 1912, p. 201)

Doutor em Matemática, tenente-coronel de Infantaria e lente em Coimbra. O contributo substantivo de Augusto Fonseca associa-se ao tema da sua dissertação inaugural, os quaterniões, sobre o qual publicou várias obras. Ao serviço da Universidade de Coimbra, ministrou a cadeira de Geometria Descritiva, com interregnos para expediente militar. Juntamente com Alfredo Felgueiras da Rocha Peixoto e Francisco Miranda da Costa Lobo, preparou um Projecto da Reforma da Faculdade de Mathematica da Universidade de Coimbra. Terminou a sua carreira académica em polémica com a Universidade.

Palavras-chave: matemática; quaterniões; lente na Universidade de Coimbra; exército; tenente-coronel de Infantaria.

Doutor em Matemática, Tenente-Coronel de Infantaria e lente em Coimbra (Funchal, 21/10/1853-Porto, 17/02/1912). Doutorou-se a 27/07/1884, na Universidade de Coimbra, onde viria a ser lente em Geometria Descritiva. Antes da sua formação em Matemática, concluiu o curso de Infantaria na Escola do Exército e serviu no Regimento de Infantaria 8. Ascendeu, posteriormente, ao posto de Tenente-Coronel. O contributo substantivo de F. associa-se, claramente, ao tema da sua dissertação inaugural – os quaterniões – que apesar de constituir, na época, um tema polémico, coloca os trabalhos de William Rowan Hamilton (1805-1865), um matemático e físico irlandês, à disposição do público português. O próprio F. reconhece a finalidade pedagógica da sua dissertação inaugural: “atendendo à novidade (entre nós) do assunto e a sua importância […]” (FONSECA, 1884, VIII). Mantém-se sempre fiel a Hamilton, que é referido com frequência ao longo desta sua dissertação. O eco da sua investigação fez-se sentir no Jornal de Ciências matemáticas e astronómicas, a revista fundada em 1887 por Francisco Gomes Teixeira (que confiava na relevância dos trabalhos de F.). A descoberta dos quaterniões (1843) está na origem da álgebra moderna.

Ao serviço da Universidade de Coimbra, F. ministrou Geometria Descritiva como substituto (1885-1887) e como lente (1888-1911), com interregnos para expediente militar. Destacam-se algumas publicações: a sua dissertação, Princípios Elementares do Cálculo de Quaterniões (Coimbra, Imprensa da Universidade, 1884); Teses de Matemática Pura e Aplicada (Coimbra, 1884); Aplicações dos Quaterniões à Mecânica (Coimbra, 1885); Notas de Geometria Descritiva (Coimbra, Imprensa da Universidade, 1890); Programa da 4ª Cadeira de Geometria Descritiva (Coimbra, 1891). Juntamente com Alfredo Felgueiras da Rocha Peixoto e Francisco Miranda da Costa Lobo, preparou um Projecto da Reforma da Faculdade de Mathematica da Universidade de Coimbra. Contam-se também alguns textos resultantes da insatisfação sentida por F. em relação à distribuição das cadeiras para lecionar. F. alegou problemas de visão como obstáculo à tarefa da lecionação. Atestam esta polémica os seguintes testemunhos: Recurso para a opinião pública: duma decisão da Faculdade de Matemática contra um dos seus membros (Coimbra, França Amado, 1900); Novo recurso para a opinião pública (Coimbra, França Amado, 1902); Explicação de um acto de “Justiça Universitária” (Coimbra, França Amado, 1908). A Universidade mostrou alguma indiferença em relação a estas queixas. Sem visão e com problemas mentais, acabou internado no Hospital Conde de Ferreira (no Porto), onde morreu.

Obras de Augusto de Arzila Fonseca: Princípios Elementares do Cálculo de Quaterniões (1884); Teses de Matemática Pura e Aplicada (1884); Aplicações dos Quaterniões à Mecânica (1885); Projecto da Reforma da Faculdade de Matemática da Universidade de Coimbra (1887); Notas de Geometria Descritiva (1890); Programa da 4ª Cadeira de Geometria Descritiva (1891). Recurso para a opinião pública: duma decisão da Faculdade de Matemática contra um dos seus membros (1900); Novo recurso para a opinião pública (1902); Explicação de um acto de “Justiça Universitária” (1908)

Bibliog.: Impressa: Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira, vol. 3, p. 456; MACFARLANE, Alexander, Bibliography of Quaternions and allied systems of Mathematics, Dublin, Printed at the University Press by Ponsonby and Gibbs 1904: https://archive.org/stream/bibliographyofqu00macfrich#page/24/mode/2up/search/fonseca (acedido a 09/07/2014); Revista da Universidade de Coimbra, vol. 1, 1912, p. 201: https://bdigital.sib.uc.pt/hc/UCSIB-A-29-36/UCSIB-A-29-36-V1/UCSIB-A-29-36-V1_item1/P248.html (acedido a 03/03/2014); RODRIGUES, José Joaquim, Catálogo Bibliográfico do Arquipélago da Madeira, Funchal, Câmara Municipal do Funchal, 1950, p. 86; RODRIGUES, Manuel Augusto (dir.), Memoria Professorum Universitatis Conimbrigensis: 1772-1937, Coimbra, Arquivo da Universidade de Coimbra, 1992, p. 256; SILVA, Inocêncio Francisco da, Dicionário Bibliográfico Português, vol. 20, Lisboa, Imprensa Nacional, 1859, p. 278. Digital: COSTA, Teresa de Jesus, “Alguns aspectos da vida e obra de Augusto Arzila da Fonseca (1853-1912)”, Gazeta de Matemática, nº 154, mar 2008, pp. 41-50: http://gazeta.spm.pt/fichagazeta?id=154 (acedido a 14/02/2014);

Rui Gonçalo Maia Rego

(atualizado a 12.07.2016)