jardim, luís antónio

Figura do direito e da política madeirense, nasceu no Funchal, presumivelmente em 1780. Foi bacharel em Leis pela Universidade de Coimbra, tendo sido sócio da Sociedade dos Amigos das Ciências e Artes. Exerceu advocacia na cidade do Funchal. Integrou a primeira Câmara Constitucional do Funchal, tendo, em 1822, sido eleito por esta deputado substituto pela Madeira às cortes. Publicou na imprensa, no Patriota Funchalense, uma coleção poética, um volume de 122 páginas, e, sob o título Parabéns Poético-Políticos, uma oitava, dezoito sonetos e uma ode, num folheto de 29 páginas. Faleceu no Funchal a 14 de Fevereiro de 1825.

Obras de Luís António Jardim: Parabéns Poético-Políticos à Grandiosa Regeneração Portugueza (1822).

Bibliog.: impressa: CLODE, Luiz Peter, Registo Bio-Bibliográfico de Madeirenses – Séculos XIX e XX, Funchal, Caixa Económica do Funchal, 1983; FREITAS, Alfredo Vieira de Freitas, Era uma vez… na Madeira. Lendas, Contos e Tradições da Nossa Terra, Funchal, ed. do Autor, 1964; MONTEIRO, Manuela (coord.), Dicionário de Biografias, Porto, Porto Editora, 2001; PORTO DA CRUZ, Visconde do, Notas & Comentários para a História Literária da Madeira, vol. iii, Funchal, Câmara Municipal do Funchal, 1953; SILVA, Fernando Augusto e MENESES, Carlos Azevedo de, Elucidário Madeirense, vol. ii, Funchal, DRAC, 1998.

Miguel Fonseca

(atualizado a 18.12.2017)