leacock, edmund erskine

Edmund Erskine Leacock foi um grande industrial e proprietário. Nasceu no sítio da Casa Branca, freguesia de São Martinho, concelho do Funchal, a 28 de novembro de 1891, no seio de uma família britânica que se estabeleceu na ilha da Madeira no séc. XVIII, ligada ao trato do açúcar e do vinho. Era filho de John Milberne Leacock (1847-1915) e de Mary Silence Erskine (?-1945), e neto, pela parte paterna, de Thomas Slapp Leacock e, pela via materna, de David Holland Erskine, que fora cônsul britânico na Madeira.

Depois de ter estudado no Wellington College, em Berkshire, Inglaterra, e de ter servido no Exército britânico durante a Primeira Guerra Mundial, ocupando o posto de tenente na infantaria ligeira de Yorkshire, estabeleceu-se no Funchal.

Casou-se duas vezes, tendo tido três filhos. Do primeiro casamento, com Muriel Hobhouse Hebblethwaite, teve John Trelawny Leacock, nascido a 14 de março de 1917, em Londres, que foi oficial da aviação britânica, falecido a 14 de julho de 1941, durante a Segunda Guerra Mundial; e Mary Patricia Erskine Rigby (?-1988), apelido resultante do casamento com Hugh John Macbeth Rigby, em 1946. Das segundas núpcias, com Eileen Vina Addie, teve William Addie Erskine Leackock, nascido a 23 de maio de 1941, no Funchal, e que, em 1968, viria a assumir os negócios da família, falecendo a 9 de maio de 2010.

Edmund contribuiu para o desenvolvimento da indústria e do comércio insular. Foi, juntamente com seu irmão Julian Philip Leacock, diretor da importante e conceituada firma Leackock & C.ª Lda. Além do vinho Madeira, estendeu os seus negócios aos bordados, aos fertilizantes, ao tabaco e ao comércio automóvel, e estabeleceu ligações com inúmeras firmas, designadamente: Leacock Bordados; Leacock Adubos; Edmund Leacock, Lda.; Madeira Auto Car, Lda.; British Country Club; Empresa Madeirense de Tabacos, Lda.; e Sociedade de Automóveis da Madeira, Lda. No centro da cidade do Funchal (terrenos das ruas 5 de junho e Conde de Canavial) fez levantar um importante quarteirão fabril, projetado pelo arquiteto Edmundo Tavares, em 1938, para albergar os armazéns, escritórios e oficinas da empresa Leacock & C.ª Lda.

Faleceu em Londres, Inglaterra, a 8 de dezembro de 1977, aos 86 anos, tendo os seus restos mortais chegado ao Funchal, por via aérea, na noite de 11 de dezembro, acompanhados pela esposa, Eileen, e pelo filho, William. O funeral teve lugar a 12 de dezembro, pelas 11.30 h, no cemitério britânico. Em sinal de pesar, as inúmeras firmas a que estivera ligado mantiveram as portas fechadas desde o dia 9 de dezembro até às 13.00 h do dia 12.

Bibliog.: impressa: CLODE, Luiz Peter, Registo Bio-bibliografico de Madeirenses. Séculos XIX e XX, Funchal, Caixa Económica do Funchal, 1983; “Edmund Erskine Leacock”, DN, Funchal, 11 dez. 1877, p. 3; FRANCO, Sérgio Miguel Gouveia, “(…) o que é preciso, é não fazer propositadamente obra antiga, nem tampouco pretender deslumbrar com realizações artificialmente modernistas”. A Obra de Edmundo Tavares no Funchal, Dissertação de Mestrado em Arquitetura e Urbanismo apresentada à Universidade Fernando Pessoa, Porto, texto policopiado, 2012; MAYSON, Richard, Madeira. The Islands and their Wines, Oxford, Infinite Ideas Limited, 2015; “Mr. John Leacock”, Eco do Funchal, 20 jul. 1941, p. 6; “Mrs. Mary Silence Leacock”, Eco do Funchal, 8 nov. 1945, p. 2; “John Milberne Leacock, Deceased”, The London Gazette, 9 jun.1916, p. 5766; “War Office, 6th June, 1917. Regular Forces”, The London Gazette, 5 jun. 1917, p. 5603; digital: “Lieutenant Edmund Erskine LEACOCK, The King’s Own (Yorkshire Light Infantry”, The National Archives (UK): http://discovery.nationalarchives.gov.uk/details/r/C1140786 (acedido a 9 ago. 2016); WEBB, Selene (comp.), “Trinity College Roll of Honour WWII”, Trinity College, 2012-2013: http://trinitycollegechapel.com/media/filestore/general-documents/RollOfHonourWWII.pdf (acedido a 9 ago. 2016).

Ricardo Pessa de Oliveira

(atualizado a 11.02.2017)