pastoral da saúde

A pastoral da saúde na diocese do Funchal foi criada no início do povoamento da zona. Por meio da mesma e das instituições relacionadas, inúmeras iniciativas e atividades foram realizadas com o objetivo de promover a humanização hospitalar, os direitos dos doentes à assistência religiosa e a bioética católica.

Palavras-chave: diocese; religião; saúde.

A pastoral da saúde na diocese do Funchal fez parte da missão dos sacerdotes nas paróquias e nos hospitais desde o início do povoamento. Nas duas primeiras décadas do séc. XVI, com a criação da Irmandade da Misericórdia e a incorporação dos pequenos hospitais do Funchal no hospital da S.ta Casa da Misericórdia, a assistência espiritual e religiosa aos doentes era missão dos seus capelães, sacristães e irmãs da Misericórdia. Em tempos recentes, os capelães nomeados pelo bispo da diocese continuaram a assegurar esta missão de visitar e acompanhar os doentes e de celebrar a missa e os sacramentos no hospital dos Marmeleiros e posteriormente no centro hospitalar do Funchal. O sanatório Dr. João de Almada e as casas de saúde dos Irs. de S. João de Deus e das Irs. Hospitaleiras do Sagrado Coração de Jesus tiveram igualmente capelães desde a sua fundação.

No último quartel do séc. XX, à luz dos documentos do Concílio Vaticano II e das iniciativas de João Paulo II, a pastoral dos doentes foi reorganizada em muitas dioceses e passou a chamar-se pastoral da saúde, a fim de abranger, não apenas os doentes, mas também os profissionais, os auxiliares e a família. A 11 de fevereiro de 1984, João Paulo II publicou a carta apostólica Salvivici doloris e um ano depois, pelo Motu proprio dolentium Hominum, criou a comissão pontifícia para a pastoral dos agentes de saúde, chamada depois Conselho Pontifício para a Pastoral no Campo da Saúde (CPPCS). Em 19 de janeiro de 1986 nomeou seu presidente o Card. Fiorenzio Angelini, D. José Redrado oh como secretário, o P.e Felix Ruffini mi como subsecretário e designou numerosos oficiais e consultores deste conselho, cuja missão é promover e coordenar a pastoral da saúde no mundo e nas cerca de 117.000 organizações internacionais católicas de saúde. Paralelamente, em 1988, foi criado o instituto internacional teológico de pastoral da saúde (Camillianum), com diversos cursos universitários específicos.

As atividades mais marcantes daquele Conselho a nível internacional têm sido as conferências anuais no Vaticano com a colaboração de especialistas de todo o mundo, a publicação da revista Dolentium Hominum, as visitas a dezenas de países e a celebração do Dia Mundial do Doente, instituído por João Paulo II em 13 de maio de 1992 como «momento forte de oração, de partilha, de oferta do sofrimento pelo bem da Igreja e de apelo dirigido a todos para reconhecerem na face do irmão enfermo a Santa Face de Cristo que, sofrendo, morrendo e ressuscitando, operou a salvação da humanidade» (JOÃO PAULO II, 1992). O segundo presidente do CPPCS foi o Card. Javier Lozano Barragán, a que se seguiu Mons. Zygmunt Zimowski.

Em Portugal, os institutos hospitaleiros de vida consagrada e as dioceses procuraram implementar aspetos de humanização hospitalar, defender o direito dos doentes à assistência religiosa e promover a bioética católica. A partir dos anos 80 do séc. XX, os Irs. de S. João de Deus e as Irs. Hospitaleiras do Sagrado Coração de Jesus realizaram inúmeras jornadas e encontros de pastoral da saúde, promovendo estes objetivos com o apoio do P.e Vitor Feytor Pinto, nomeado pela Conferência Episcopal Portuguesa, em 1982, coordenador das capelanias hospitalares e da pastoral dos doentes. A sua atividade visou incentivar a criação, nas dioceses, de organismos de pastoral de saúde coordenados pelos capelães hospitalares a alargar a pastoral da saúde às famílias dos doentes, aos profissionais de saúde e às paróquias. O meio de formação e promoção destes objetivos têm sido os encontros anuais de pastoral da saúde, as numerosas jornadas nas dioceses e a celebração do Dia Mundial do Doente.

Na diocese do Funchal, a pastoral dos doentes esteve integrada na pastoral geral e na pastoral social durante alguns anos, tendo realizado algumas ações específicas desde os anos 80 do séc. XX: participação em ações de formação e reflexão e celebração do Dia Mundial do Doente.

 A 15 de novembro de 2007, o bispo da Diocese, D. António Carrilho, «reconhecendo a importante tarefa de desenvolver por toda a Diocese o compromisso do Povo de Deus em promover, preservar, defender, cuidar e celebrar a vida segundo o Evangelho de Jesus Cristo» (CARRILHO, 2007), criou um secretariado diocesano da pastoral da saúde. De entre as atividades e celebrações promovidas por este secretariado contam-se a celebração do Dia Mundial do Doente e os encontros de formação e reflexão abertos à comunidade cristã. Entre os temas dos encontros de formação e reflexão contam-se os seguintes: Humanizar a Saúde; Cristo e os Doentes; Acção Terapêutica de Cristo na Missão da Igreja; Saúde Espiritual; Comunidades Cristãs ao Serviço da Pessoa Doente.

Bibliog. manuscrita: Arquivo Diocesano do Funchal, Carta de D. António Carrilho de 15/11/2007, Secretariado Diocesano da Pastoral da Saúde; impressa: SILVA, Fernando Augusto da e MENEZES, Carlos Azevedo de, Elucidário Madeirense, 3 vols., Funchal, Tip. Esperança, 1940-1946; digital: JOÃO PAULO II, carta apostólica Salvifici Doloris de 11/02/1984: http://w2.vatican.va/content/john-paul-ii/pt/apost_letters/1984/documents/hf_jp-ii_apl_11021984_salvifici-doloris.html (acedido em 21 abr. 2015); motu proprio Dolentium Hominum 11/02/1985: http://w2.vatican.va/content/john-paul-ii/es/motu_proprio/documents/hf_jp-ii_motu-proprio_11021985_dolentium-hominum.html (acedido em 21 abr. 2015); Carta ao cardeal F. Angelini de 13/05/1992, em que institui o Dia Mundial do Doente: http://w2.vatican.va/content/john-paul-ii/es/letters/1992/documents/hf_jp-ii_let_13051992_world-day-sick.html (acedido em 21 abr. 2015); REDRADO, José Luis, oh, entrevista, Zenit, 11/02/2010: http://www.zenit.org/en/articles/health-care-council-turns-25 (acedido em 21 abr. 2015).

Aires Gameiro

(atualizado a 08.09.2016)