rocha, joaquim leonardo da

Filho do pintor Joaquim Manuel da Rocha, foi para a Madeira em 1808, onde fundou a primeira Aula de Desenho e Pintura no Funchal. O seu espólio é constituído maioritariamente por retratos de figuras destacadas da sociedade do seu tempo. Deixou também uma paisagem com a baía do Funchal.

Palavras-chave: pintura; retrato.

Joaquim Leonardo da Rocha (Lisboa, 1756 – Funchal, 1825) era filho do pintor Joaquim Manuel da Rocha, com quem iniciou a sua formação artística. Cyrillo Machado refere no seu livro sobre vidas de artistas, em 1823, que ele tinha conhecimentos em pintura, gravura a aguaforte e música, pois tocava cravo (MACHADO, 1922, 95). Em 1873 partiu Joaquim Leonardo para Pequim, integrado na comitiva do bispo D. Alexandre de Gouveia, mas desistiu do seu cargo em Cantão e regressou ao Reino, não sem ter sido, por isso, alvo de detenção. De novo em Lisboa, possivelmente graças à proteção do 2º Marquês de Alorna, que já tinha tido interferência na sua gorada ida para o Oriente, foi posto em liberdade e retomou a sua atividade de pintor. Matriculou-se na Aula Pública de Desenho de Figura e História, onde o pai lecionava. Casou em 1875 com D. Eusébia Bárbara Valadas.

Partiu para a Madeira aos 52 anos, em 1808, por motivos não clarificados que poderão ter a ver com as vicissitudes das Invasões Francesas ou com eventuais ligações maçónicas. Um grupo de ilustres figuras da sociedade solicitou ao Governador Pedro Fagundes Bacelar de Antas e Menezes que diligenciasse a criação de uma Aula de Desenho e Pintura, a qual foi efetivamente criada no ano seguinte por carta régia, sendo provido Joaquim Leonardo da Rocha no cargo de professor (Ensino das Artes Visuais). Para estas aulas concebeu um pequeno tratado muito elementar, Medidas gerais do corpo humano arranjadas em diálogo, e método fácil para uso da real aula de desenho e pintura da ilha da Madeira em 1810, destinado aos discípulos e a amadores, publicado em Lisboa em 1813. As ilustrações mostravam esquematicamente as proporções do adulto, da criança e de uma cabeça. As características do corpo feminino eram apenas verbalmente descritas.

J. L. da Rocha faleceu em 1825, o que pôs fim ao funcionamento da Aula. O seu discípulo mais ativo foi João José do Nascimento (1874-c.1850), que trabalhou também em retratos individuais e coletivos, bem como no registo de momentos históricos na cidade do Funchal.

Os retratos da autoria de Joaquim Leonardo da Rocha são convencionais, com as figuras a meio corpo, posicionadas a três quartos sobre um fundo escuro, tendo por vezes nas mãos objetos relacionados com a sua atividade ou reveladores dos seus gostos. Foram localizados os seguintes quadros, anteriores à vinda para a Madeira: Bispo de Pequim D. Alexandre de Gouveia, Nicola Maria Jacobetty (1787), D. Joaquina Bárbara Ferreira Jacobetty, Negro pigarço (1787, Museu Bocage).

Realizados já na Madeira temos: comandante do Batalhão de Artilharia do Funchal Brigadeiro Jorge Frederico Lecor (1817, MQC), Governador e Capitão General Florêncio José Correia de Melo (1817), 1º Conde de Carvalhal (1818), D. João VI (1819, de corpo inteiro) (Palácio de S. Lourenço), Morgado João José de Bettencourt e Freitas (1820), D. Joana Teixeira Dória (1822), dois militares não identificados (1822 e s.d.) (Palácio de S. Lourenço – Comando Militar), bispo do Funchal D. Francisco José Rodrigues de Andrade (1822, Sé do Funchal), D. Júlia da Câmara Leme (1823), dois retratos de D. João VI a três quartos (1824 e s.d., MQC), o Capitão Jacinto Feliciano de Oliveira (1825), sua mulher D. Matilde Augusta de Medina e Costa (1825), Manuel Serrão (1825, MQC), António Gonçalves de Almeida Guimarães e Vasconcelos (1825).

Alguns destes retratos não foram tirados do natural, como os de D. João VI e o do Conde de Carvalhal, cópia, com algumas variações, da pintura de Domenico Pellegrini (MNAA 1234 Pint). Só se lhe conhece uma paisagem Vista da Fortaleza de Nossa Senhora da Conceição do Ilhéu da Pontinha (MQC), em que se pode ver o movimento do porto do Funchal.

Para além do Museu Quinta das Cruzes (MQC), do Palácio de S. Lourenço e da Sé do Funchal, conservam-se pinturas suas no Museu Bocage, na Academia das Ciências e em coleções particulares (GONÇALVES, 2007, Ap. 25, 26).

Bibliografia – impressa: ALMARÇA, Carlos, Ciríaco, um negro pigarço do século XVIII, Lisboa, Universidade de Lisboa/Museu Bocage, 1996. GONÇALVES, Maria Alexandra de Sousa, Joaquim Leonardo da Rocha. Primeiro Professor da Aula de Desenho e Pintura do Funchal, Funchal, Universidade da Madeira 2007 (Dissertação de Mestrado). JESUS, Júlio de, Joaquim Manuel da Rocha: Joaquim Leonardo da Rocha: pintores dos séculos XVIII/XIX. Subsídios para as suas biografias e alguns elementos para o estudo das suas obras,  Tip. Gonçalves, 1932. MACHADO, Cyrillo Volkmar, Collecção de Memorias relativas ás Vidas dos Pintores e Escultores, Architetos, e Gravadores Portugueses, e dos Estrangeiros, que estiverão em Portugal seguidas de notas pelos Dr. J.M. Carvalho e Vergílio Correia, Coimbra, Imprensa da Universidade, 1922. NASCIMENTO, João Cabral do, “Criação e funcionamento da Aula de Desenho e Pintura no Funchal”, Arquivo Histórico da Madeira, vol. I, nº 1, 1933, pp. 34-47. NASCIMENTO, João Cabral do, “Criação e funcionamento da Aula de Desenho e Pintura no Funchal”, Arquivo Histórico da Madeira, vol. IV, nº 3, 1934-35, pp. 139- 158. NASCIMENTO, João Cabral do, “De rebus pluribus : ainda o pintor Leonardo da Rocha”, Arquivo Histórico da Madeira, Funchal, Vol. III, nº 3, 1933, pp. 189-191. PAMPLONA, Fernando de – Dicionário de Pintores e Escultores Portugueses ou que trabalharam em Portugal, 3º vol., Lisboa, Ricardo Espírito Santo Silva, 1954/59. PIMENTA, Joaquim Alberto Borges, Desenho, manuais do século XIX de autores portugueses, Porto,  Universidade do Porto, 2003 (dissertação de Mestrado), vol. II pp. 20 e ss. ROCHA, Joaquim Leonardo da, Medidas geraes do corpo humano arranjadas em dialogo, e methodo facil para uso da Real Aula de Desenho e Pintura da Ilha da Madeira em 1810, Lisboa, Officina de Antóno Rodrigues Galhardo, 1813. SILVA, Fernando Augusto da, P.e, “A propósito da “Aula de Desenho e Pintura”: as catorze figuras duma tela”, Arquivo Histórico da Madeira, Vol. I, nº 2, Funchal, 1931, pp. 67-72. SOUSA, Francisco Clode, (dir.), Obras de referência dos Museus da Madeira – 500 anos de História de uma Arquipélago, Lisboa, Palácio da Ajuda / Galeria de Pintura do rei D. Luís I, Novembro/Fevereiro, 2009-2010. SOUSA, Francisco Clode, (dir.), Obras de referência dos Museus da Madeira, Funchal, SRTC/DRAC/Museu de Arte Sacra do Funchal, 2008, pp. 140-141. SOUSA, Francisco Clode, (dir.), Obras de referência dos Museus da Madeira – 500 anos de História de uma Arquipélago, Lisboa, Palácio da Ajuda / Galeria de Pintura do rei D. Luís I, Novembro/Fevereiro, 2009-2010, pp. 430-431. VALENTE, António Carlos Jardim, As Artes Plásticas na Madeira (1910-1990). Conjunturas, factos e protagonistas do panorama artístico regional no século XX, Funchal, Universidade da Madeira, 1999 (Dissertação de Mestrado). Digital: “Joaquim Leonardo da Rocha” Museu Quinta das Cruzes, 18 abril 2008, disponível em http://mqc.gov-madeira.pt/pt-PT/Coleccoes/pintura/ContentDetail.aspx?id=164

Isabel Santa Clara

(atualizado a 07.03.2016)