andarilhas com música de volta a câmara de lobos

cartaz-andarilhas-clobos-maioO ciclo de conferências AndarIlhas volta a Câmara de Lobos para dar música e falar de Joeiras.

O ciclo de conferências temáticas denominado AndarIlhas está de volta a Câmara de Lobos para mais uma sessão na Casa da Cultura do concelho na próxima segunda-feira, dia 22 de Maio, a partir das 19:30h.

Desta vez, aliando-se ao projeto “Joeiras no Ilhéu”, da responsabilidade da coordenação dos cursos EFA da Escola Básica 2ª/3ª ciclos da Torre, integrará o programa de atividades deste projeto que tem como principal objetivo o incentivo ao gosto pelos jogos tradicionais, além de promover atividades ao ar livre para a comunidade em geral, em que a título de exemplo realçamos o Concurso de Lançamento de Joeiras no dia 26 de Maio pelas 10:00 no Ilhéus de Câmara de Lobos.

Na Casa da Cultura de Câmara de Lobos, será inaugurada uma exposição sobre esta temática sendo que será sobre “Joeiras” que nos falará o Professor José Xavier Dias na palestra a decorrer antes do fecho da sessão, que contará desta vez com um momento musical da responsabilidade de A Joeira – Associação de Artes e Tradições da Madeira, entidade oriunda da freguesia dos Canhas, Ponta do Sol, parceira no projeto “Joeiras no Ilhéu”, assim como são também parceiros a Casa do Povo e a Câmara Municipal de Câmara de Lobos.

Acrescenta-se que o evento é aberto ao público ao geral.

 

As joeiras

Os jogos tradicionais e as brincadeiras constituem “formas de estar”, formas de sociabilizar e embora possuam características universais, identificam uma cultura, na medida em que entre os seres humanos é a cultura que determina a “forma” de jogar. Um dos mais populares jogos ou brincadeiras tradicionais é o lançamento de papagaios de papel.

Na Madeira estes artefactos voadores, são conhecidos por Joeiras. Estes objetos mais pesados que o ar, mas que uma vez impelidos pelo vento, são manobrados a partir do solo com um barbante que serve de ligação entre o objeto e o alteador.

A origem da designação Joeira, pode dever-se ao facto do desenho da sua estrutura ser semelhante à estrutura de um utensílio, com o mesmo nome, utilizado nas eiras para separar o trigo do joio e utilizado também pelos pescadores.

Para se construir uma Joeira usava-se o material e as matérias primas que as crianças tinham ao seu dispor, com destaque para as canas vieiras, o papel de seda, o barbante e papa de milho ou semilhas que substituíam a cola.