testemunhas de jeová

Comunidade religiosa cristã radicada em Portugal desde 1925. Após a visita a Lisboa, em 13 de maio de 1925, de Joseph F. Rutherford, formou-se na capital um grupo de fiéis que obteve diversos assinantes, incluindo alguns na Madeira, para a revista A Torre de Vigia (depois A Sentinela), editada pela comunidade. É possível que seja essa a origem do pequeno grupo de quatro membros que, em 1954, foi dinamizado com a visita de um fiel dos EUA, de origem madeirense. Esse grupo passou a reunir-se em casas privadas e a ser visitado semestralmente por um dos missionários estrangeiros residentes na metrópole.

A 4 de maio de 1959, as 18 Testemunhas de Jeová (TdJ) do Funchal atraíram a atenção do Jornal da Madeira que, em editorial, alertou a população para o proselitismo das mesmas, realizado através da evangelização de casa em casa e do uso de publicações bíblicas e filmes. Durante o Estado Novo, as TdJ foram reprimidas, sobretudo com a eclosão da Guerra Colonial e a firme objeção de consciência deste grupo ao serviço militar. Em 1962, as suas publicações foram proscritas e os missionários estrangeiros expulsos do País, isolando a comunidade madeirense. As autoridades policiais reprimiam frequentemente as suas atividades na Madeira, agindo, sobretudo, após denúncia. Assim, e.g., em 1964, três casas de fiéis no Funchal foram alvo de buscas e de apreensão de livros; de 1970 a 1972, registou-se um incremento das rusgas em reuniões clandestinas, das detenções na via pública e das prisões.

Em 1974, a comunidade tinha 200 fiéis e 3 congregações. O reconhecimento legal foi concedido a 18 de dezembro desse ano. No Funchal, o primeiro local de culto aberto ao público foi inaugurado em junho de 1975. Nesse verão, as TdJ organizaram o 1.º congresso anual, com 629 presentes. Foram enviados, da filial de Lisboa para as ilhas, evangelizadores especiais a fim de incrementarem a atividade. Em 2012, havia 16 congregações na ilha da Madeira (5 no Funchal, as restantes em Água de Mel, Calheta, Camacha, Câmara de Lobos, Caniçal, Caniço, Gaula, Machico, Ribeira Brava, Santana e São Vicente) e 1 em Porto Santo, com 1152 membros no total.

Bibliog.: ASSOCIAÇÃO DAS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ, Relatório de 09.01.1971, s.l., texto policopiado, 1971; COOKE, John, Around the World with Jehovah’s Witnesses. Portugal, s.l., texto policopiado, 1953; PINTO, Pedro, “A Implantação das Testemunhas de Jeová em Portugal e no Ultramar Português (1925-1974)”, Lusitania Sacra, 2.ª sér., t. xxv, jan.-jun. 2012, pp. 127-179; WATCHTOWER BIBLE AND TRACT SOCIETY, Yearbook of Jehovah’s Witnesses, New York, WTBTS of New York, 1954-2012; Id., “A ‘Large Door’ Opens in Portugal”, The Watchtower, 1 set. 1976, pp. 524-527; Id., “Telling Forth Jehovah’s Praise In the Islands”, The Watchtower, 1 fev. 1977, pp. 72-76; Id., “Acts of Jehovah’s Witnesses in Modern Times Portugal”, in 1983 Yearbook of Jehovah’s Witnesses, New York, WTBTS of New York, 1982, pp. 130-256.

Pedro Pinto

(atualizado a 05.01.2017)