velosa, cón. manuel tomé teixeira

O Cón. Manuel Tomé Teixeira Velosa nasceu na freguesia do Faial, concelho de Santana, em 21 de dezembro de 1925. Depois dos seus estudos preparatórios e teológicos, no seminário diocesano do Funchal, foi ordenado sacerdote em 24 de março de 1951. Foi pároco da freguesia de São Vicente e exerceu várias funções diocesanas: diretor espiritual do seminário, a partir de 1958, e assistente diocesano da Ação Católica.

Em 1966, tornou-se diretor do Secretariado Diocesano da Catequese (hoje, Secretariado da Educação Cristã). Paralelamente, lecionou a disciplina de educação moral e religiosa católica, no ensino particular e oficial. Em 1976/77, fez exame, na FLUL, das cadeiras de literatura I e II, e linguística portuguesa I, com boas classificações, a que se seguiu um estágio pedagógico no 8.° Grupo A. Desde então, tornou-se professor efetivo do ensino secundário, ensinando português e literatura portuguesa na Escola Secundária de Francisco Franco, no Funchal, até à sua aposentação. Esta sua experiência no ensino, e sobretudo como responsável do Secretariado Diocesano de Catequese, está bem refletida na sua obra Traços Históricos da Catequese na Diocese do Funchal, Anos de 1966 a 2000.

Entre 1978 e 2003, foi diretor do Jornal da Madeira, propriedade da diocese do Funchal, escrevendo então assiduamente os editoriais e artigos de opinião. Sendo um notável comunicador, distinguiu-se durante estes anos como um jornalista competente. O Jornal da Madeira foi fundado em 1906 pelo então cónego (e depois, bispo) António Pereira Ribeiro, com o nome O Jornal, sendo posteriormente refundado, em 1923, pelo Dr. Luís Vieira de Castro, que lhe deu o nome Jornal da Madeira, em pleno período de efervescência autonomista. Em 1932, nas vésperas do Estado Novo, a sua propriedade passou para a diocese do Funchal. A sua época áurea aconteceu nos anos 1960 e 1970, quando se destacou como um diário influente e uma grande escola de jornalistas.

Pelas suas funções no ensino e na imprensa regional, o Cón. Tomé Velosa frequentou vários seminários e congressos de língua portuguesa e de comunicação social. Em 1983, foi nomeado membro do cabido da sé do Funchal por D. Teodoro de Faria e, de setembro de 1996 a julho de 2006, reitor da igreja do Colégio.

Entretanto, foi ainda um dos principais responsáveis pela introdução do Renovamento Carismático Católico na diocese do Funchal, tendo frequentemente pregado e orientado retiros por toda a ilha. Em 1994, foi nomeada assistente diocesano do Renovamento, cargo que desempenhou até 2007. Foi diretor da revista mensal Vida Nova e iniciador da Comunidade Vida Nova do Funchal. Desta fase da sua vida são as seguintes obras: Renovamento Carismático: Vida Nova e Como Nasci para o Renovamento Carismático.

Não obstante as múltiplas atividades de ordem pastoral, ao longo da sua carreira dedicou-se também às letras, tendo publicado alguns livros de índole poética: Roteiro de Vida e Obra Poética.

Por ocasião da sua morte, em 2010, o Cón. Tomé Velosa era relembrado em todas estas facetas, invocadas pelo Cón. Fiel de Sousa: “Não esqueçamos o seu trabalho no jornalismo, na escrita, na catequese, no ensino, no Renovamento; em tudo foi exemplar. Sentimos a sua partida e estamos gratos pela missão que desempenhou entre nós” (Ecclesia, 10 out. 2010).

Obras de Manuel Teixeira Velosa: Roteiro de Vida (1999); Renovamento Carismático: Vida Nova (2003); Como Nasci para o Renovamento Carismático (2005); Traços Históricos da Catequese na Diocese do Funchal, Anos de1966 a 2000 (2005); Obra Poética (2005).

Bibliog.: impressa: CARMO, Octávio, “Renovamento Carismático Lança Revista Mensal”, Ecclesia, 17 nov. 2003; “História da Catequese no Funchal”, Jornal da Madeira, 24 out. 2005; “Faleceu Antigo Director do Jornal da Madeira”, Ecclesia, 10 out. 2010; “Morreu o Cónego Velosa”, Diário de Notícias, 10 out. 2010; OLIVEIRA, João Manuel Paquete de, “A Comunicação Social Madeirense e a Autonomia da Região”, in J. A. de FREITAS et al., A Madeira na História: Escritos sobre a Pré-Autonomia, Lisboa, Âncora, 2008, pp. 23-46. VIEIRA, Alberto (coord.), História e Autonomia da Madeira, Funchal, SRE, 2001.

Porfírio Pinto

(atualizado a 24.08.2016)